Monumentos

Relatório de Solstício de Inverno de 2017
367 visualizações

Relatório de Solstício de Inverno de 2017

 

Atividade de solstício de inverno em Florianópolis

Nossas atividades nesse inverno começaram com a participação do IMMA na semana do Meio Ambiente com o “Primeiro Movimento Arqueoastronômico de reconhecimento aos Monumentos Megalíticos Brasileiros.” Este evento compôs a programação da Semana de Conscientização Ambiental de Florianópolis organizado pela FLORAN/PMF e contou com apoio de diferentes colaboradores, entre eles o Programa Roteiros do Ambiente: Caminhos e Trilha da Ilha de Santa Catarina, Instituto Çarakura e Instituto de Estudos Ambientais Trilheiros de Atitude – IEATA.

Para conscientizar o público em geral sobre as riquezas arqueológicas inseridas  nos espaços ambientais promovemos palestras na sede do IMMA e uma caminhada ao observatório Arqueoastronômico da Unidade de Conservação Monumento Natural Municipal Morro da Galheta no dia 10 de junho de 2017, na ocasião iniciamos um abaixo assinado para formarmos um documento e encaminharmos aos órgãos responsáveis pela proteção e reconhecimento de tais objetos arqueológicos.

Após a palestra nos dirigimos ao Observatório Arqueoastronômico do Morro da Galheta onde explicamos aos presentes, como funcionam os alinhamentos solsticiais e equinociais entre as pedras do mencionado observatório. Também mostramos um feixe de luz projetado pelo sol entre as pedras que vai diminuindo  até o dia do solstício de inverno.

No sábado seguinte, dia 18 de junho de 2017, promovemos a nossa 38º Caminhada Arqueoastronômica coordenada pelo astrônomo Alexandre Amorim, para ver os alinhamentos do sol entre as pedras com características de observatórios astronômicos.

Na ocasião retornamos ao observatório Pedra Virada da Unidade de Conservação Monumento Natural Municipal Morro da Galheta onde  verificamos o estreitamento do feixe de luz nas pedras que havíamos observado no sábado anterior.

No dia do Solstício de Inverno, 21 de junho recebemos um grupo de alunos da Escola dos Sonhos, que passaram a noite acampados no colégio para estas as 6 horas da manhã na sede do IMMA onde assistiram um vídeo sobre os alinhamentos arqueoastronômicos no Observatório Pedra Virada do Morro da Galheta e posteriormente subiram o morro, pela trilha da Oração para presenciarem o nascer do Sol no mencionado observatório. O céu estava completamente nublado, com exceção do horizonte onde o sol nasceu.  Este fato fez com que os alunos pudessem ver o sol no limite máximo do hemisfério norte por uma fenda embaixo do dólmem da Oração.

Escola dos Sonhos adicionou 9 novas fotos — em Immatur

30 de junho às 18:00 · Florianópolis, Santa Catarina ·

O grupo de pesquisa do Aprofundamento, com o projeto MISTÉRIOS DA HUMANIDADE realizou uma saída de campo no Instituto Multidisciplinar de Meio Ambiente e Arqueoastronomia – IMMA, na Fortaleza da Barra da Lagoa, foram acompanhados pelos professores Edgar, André, Elias e Andrei, e conduzidos na atividade pelo coordenador do IMMA, Adnir Ramos, onde tiveram a oportunidade de vivenciaram o espetáculo do nascer do Sol no solstício de inverno, em um local mais que especial na Ilha de Santa Catarina.

Para chegar na hora certa do amanhecer, o grupo dormiu na escola e saíram antes das 6 da manhã, confira as fotos desta aventura!

Para quem ainda não conhece o Parque Arqueastronômico da Barra da Lagoa, fica a dica no endereço eletrônico a seguir:
http://immabrasil.com.br/sobre.html

https://www.facebook.com/trilha.arqueoastronomica

Apesar da pesquisa sobre os alinhamentos megalíticos terem sido iniciadas em 1988 pelo Antropólogo Adnir Antonio Ramos e Keler Lucas, atualmente muitas outras pessoas, estudantes e professores vêm se interessando pelo assunto e fazendo suas próprias descobertas.

 

 

 

 

 

 

 

Também fomos convidado por Ciro Couto, biólogo e responsável pelo Museu Arqueológico do Empreendimento Costão do Santinho, para acompanha o movimento do sol uma pedra em forma de poltrona no costão sul da praia do Santinho. No dia 26 de junho fomos verificar a relação da pedra da Poltrona com o alinhamento do sol no solstício de inverno.

Assim que o sol saiu um feixe de luz foi projetado na pedra atrás da poltrona.

As 7:30 da manhã  observamos que uma pedra pequena encostada numa grande laje projeta uma sombra em forma de  Moa semelhante aos da Ilha de Páscoa no Chile.

A medida que o sol vai subindo o horizonte o feixe de luz na pedra de trás vai diminuindo e quando às 7:50 da manhã  o sol chega no azimute de 58º 58’30’’ que é o rumo da pirâmide de Queóps, Cairo, Egito 58º 79’ o sol projeta um triângulo seguido por outro maior abaixo.

\\\

No dia seguinte Mauro Manoel da Costa, Técnico Ambienta da FLORAN  e Talita Goes, geógrafa nos acompanharam nas pesquisas.

No dia 28 junho recebemos estudante e professores da Escola Básica Municipal Batista Pereira que instruídos pelos professores desenharam as pedras do Observatório Arqueoastronômico Pedra Virada no Morro da Galheta conforme a percepção que eles tiveram após a palestra e a vivencia.

No Sul da Ilha duas observações foram realizadas: uma pela professora Denise de Paulo e a outra pelo Astrônomo Alexandre Amorim.

Denise observou uma pedra na praia do Saquinho que tem a forma de um dólmen e nos enviou fotos do nascer do sol no solstício de inverno feitas no local do dólmen.

Fomos visitar a pedra observada por Denise dia 1º de julho e constatamos que ela marca a passagem do sol no solstício de inverno em relação a parte mais alta do Morro do Pântano do Sul.

Alguns dias antes do solstício de inverno o Astrônomo Alexandre Amorim foi ao Menir do Morro das pedras acompanhar o nascer do sol e confirmou o que já havíamos registrado no ano anterior, que o menir marca o limite máximo no hemisfério norte em relação a ilha do Campeche. O observador deve se posicionar atrás da pedra menir e verifica que o sol vai se achegando à ilha até que nasce encostado a ela no solstício de inverno.

foto Alexandre Amorim

Foto Adnir Ramos

No costão da Lagoinha do Leste, na Ponta da Felicidade também registramos o nascer do sol no solstício de inverno em um monumento megalítico que chama a atenção de todos os que navegam à borda daquele costão.  O monumento esta numa escarpa que desafia até mesmo a própria natureza devido a inclinação da rocha suporte.

observa-se que a projeção de sombra do megálito está relacionada com a falha geológica da rocha suporte atrás do monólito.

Vitor Sussekind, Marcelo Vitor Garcia, Fabio Cristiano, Fernando Granja e Vani Lewi acompanharam o movimento do sol na pedra da Cama na Ponta do Gravatá e documentaram a chegada do sol no solstício de inverno por um orifício atrás da cama inserida na pedra.

                   Foto Vitor Sussegind

 

 

 


Foto Adnir Ramos

Outros monumentos megalíticos que vimos acompanhando o solstício de inverno desde 1988 aqui na ilha de Santa Catarina são: Pedra do Frade e Pedra do Pensador aqui na ilha de Santa Catarina.

A Pedra do Frade na Barra da Lagoa  deu início às nossas pesquisas em  junho de 1988 quando o sol do solstício de inverno projetou uma sombra na  pedra atrás da Pedra do Frade deixando-a quase completamente na sombra.

Posteriormente verificamos que o sol do solstício de inverno nasce em um triangulo invertido formado pelas duas pedras. Por isso a pedra de trás não fica completamente na sombra. Porem o fato marcante é que existe um espaço de 90º bem no caminho que dá acesso a base rochosa onde o observador pode se aproximar mais das referidas pedras.

 

 

A Pedra do Pensador tem uma característica única, a silhueta dela parece uma pessoa em estado de oração ou pensando, por isso ela recebeu esse nome. Ela foi descoberta quando observamos  o sol no solstício de inverno se alinhando com a plataforma e outra pedra sobreposta a outra abaixo da Pedra da Boa Vista. Quando fomos investigar tal  pedra notamos ao norte um conjunto de pedras que nos chamou a atenção e ao investigá-las verificamos que o por do sol no solstício de inverno passa por baixo das pedras do conjunto o Pensador.

Este documento juntamente com o relatório que faremos no próximo equinócio e no Solstício de Verão serão entregues às Instituições que defendem os Patrimônios da Humanidade no Brasil e no mundo.

Durante este período nosso abaixo assinado está correndo pelo evento em torno do Brasil, os que tiverem interesse de se juntar a nós escrevam para immabrasil@gmail.com.

segue fotos de nossa equipe participando do Encontro da Academia Para Ciências Futuras no Rio de Janeiro

Participantes do Movimento

Adnir Antonio Ramos
Adriana Mariot Ferraz
Ângela Sala
Albano dias de Oliveira
Alexandre Amorim
Amanda Melo da Mota
Ciro Couto
Dalton Luiz Lemos
Denise de Paulo
Fabio Cristiano
Fernando Granja
Hans Keeling
Priscila von Altrock
Marcelo Vitor Garcia
Mauro Manoel da Costa
Rosana Carinho
Talita Goes
Terezinha Stachelski
Vani Lewi
Vitor Sussegind

 

Por Adnir Antonio Ramos
Diretor Administrativo do Instituto Multidisciplinar de Meio Ambiente e Arqueoastronomia – IMMA